Como preparar a entrada da empresa no próximo ano

Como controlar as despesas e ter mais dinheiro em 2016? Começar o planear o orçamento com antecedência é condição essencial para melhorar a rentabilidade de qualquer empresa, independente da actividade Empresarial.

Num momento como este de instabilidade financeira, planear o futuro pode-se tornar ainda mais importante. E é em situações como estas que as empresas mais bem preparadas se sobressaem, escolhendo os melhores parceiros e os que garantem maior estabilidade Empresarial.

Neste momento já é possível fazer uma análise parcial dos resultados do ano, reflectindo sobre as acções que deram certo ou não e no que pode ser feito melhor em 2015.

O Empresário  precisa de olhar para a empresa como um todo, do ponto de vista interno e externo, sem se deixar influenciar por emoções ou conservadorismo. É fundamental ter dados reais, confiáveis e organizados para tomar as decisões certas para o próximo ano.

Alguns conselhos:

Analise a sua actividade,
Assim como os indicadores macroeconómicos, o empresário precisa de conhecer também a situação da sua actividade empresarial. Esta análise deve ser feita levando em conta todos os pontos de vista possíveis (económico, jurídico, estrutural, entrada de produtos alternativos) e como isso pode interferir directamente o seu negócio.

Este é um processo que deve ser contínuo e dinâmico. O planeamento estratégico e o orçamento empresarial devem ser instrumentos de gestão activos na empresa. Um erro muito comum é criar um óptimo plano e depois engaveta-lo, perdendo de vista o que está acontecendo no mercado.

Acompanhe a concorrência.
Uma maneira de reunir informações sobre o seu mercado é analisar o desempenho concorrência.
Saber como foi 2015 para os principais concorrentes, como eles inovaram e quais tendências sua empresa ainda pode aproveitar pode trazer ideias importantes para a sua empresa planear 2016.

A principal vantagem em acompanhar de perto seus concorrentes é a velocidade de aprendizagem que isto traz para seu negócio. Afinal, os seus concorrentes também estão (ou deveriam estar) a testar e aprender novas formas de melhorar seus negócios continuamente. Assim, poderá aproveitar para aprender com os erros e acertos deles!

Conceba um Plano!
Planear é muito simples: trace metas, foque nos objectivos da organização e não perca de vista os indicadores de mercado.

Feito isto, basta colocar os planos em prática, dividindo o planeamento em níveis, como estratégico, táctico e operacional, traçando estratégias de acções para alcançar o resultado e levando isso para toda a empresa.

E tudo isto, no final se traduz em números. E se estamos a falar de números planeados, estamos a falar do Orçamento Empresarial, a bússola que vai guiar os resultados financeiros da empresa para todo o ano.
Acompanhe e melhore.
É preciso acompanhar com frequência o andamento das metas estabelecidas, desde o começo do ano. Não espere que as coisas estejam a correr mal para começar a medir e testar novas estratégias.

Só com o acompanhamento regular dos resultados é que é possível conhecer onde a empresa pode melhorar os custos, reduzir despesas ou aproveitar oportunidades que podem não estar a ser exploradas, identificando por exemplo, novos canais de vendas.

Registe e acompanhe regularmente as operações financeiras.
Mesmo que não contrate um Analista, algumas acções básicas podem ajudar a não cair nos principais erros da gestão financeira e a preparar o terreno para um bom planeamento financeiro.

Organizar um método de registo das contas a pagar e das contas a receber na empresa é importante para se ter pleno controlo do capital e poder analisar saúde financeira da organização. Mas não basta registar: é preciso monitorizar cada lançamento para perceber como estão a caminhar as finanças.

Com esta estrutura será capaz de fazer projecções das entradas e saídas de recursos da empresa com mais precisão, além de entender como as suas finanças vão progredindo com o passar dos meses.

Corte os gastos supérfluos e não aquelas que são necessários e fundamentais para a gestão da sua Empresa.

Diminuir ou extinguir de vez aqueles gastos desnecessários ou pouco úteis é uma iniciativa que poderá render óptimos frutos no futuro. Ainda que algumas coisas possam parecer essenciais, é sempre possível reduzir gastos ao fazer o planeamento financeiro.
Utilize um software de GESTÃO.
Um bom software de GESTÃO, permite controlar as suas vendas, as suas compras, os seus stocks, as contas a pagar e a receber, consultar estatísticas de vendas, mapas de compras e vendas, ver relatórios e gráficos de resultados financeiros, além de poder emitir todos os documentos obrigatórios por lei, etc..

Tudo isto pode obter com as nossas soluções COMERCIAIS e para o RETALHO.

Com o planeamento financeiro não é diferente. Com um bom sistema de controlo financeiro associado à sua contabilidade, terá fácil acesso ao histórico de gastos e ganhos, com mapas de exploração empresarial, rentabilidade da empresa. Isso será uma óptima ajuda usando o passado para planear o futuro com muitas mais certezas.

Tudo isto pode obter com a nossa gestão para a CONTABILIDADE.

Portanto, não perca tempo deixando os dados da sua empresa desorganizados ou sem controlo:

Solicite já uma visita comercial, ou peça uma demonstração das nossas soluções; email ceteconta@gmail.com